Os caminhos da salvação e da condenação eternas: a presença da alegoria na História do Predestinado Peregrino e de seu Irmão Precito (1682), de Alexandre de Gusmão

As repercussões que os ecos do Concílio de Trento (1546-1563) e o movimento da Contrarreforma tiveram em nível da produção artística no mundo católico, e as intenções pedagógico-didáticas subjacentes à sua composição estão fundamentadas na crença de que a arte poderia ser um instrumento eficaz de re...

Full description

Saved in:  
Bibliographic Details
Published in:Horizonte
Main Author: Filho, José Adriano
Format: Electronic Article
Language:Portuguese
Check availability: HBZ Gateway
Journals Online & Print:
Drawer...
Published: [publisher not identified] [2015]
In: Horizonte
Further subjects:B Contrarreforma
B Pilgrimage
B Peregrinação
B religião e literatura
B Allegory
B Religion and literature
B Alegoria
B counter-reform
Online Access: Volltext (kostenfrei)
Description
Summary:As repercussões que os ecos do Concílio de Trento (1546-1563) e o movimento da Contrarreforma tiveram em nível da produção artística no mundo católico, e as intenções pedagógico-didáticas subjacentes à sua composição estão fundamentadas na crença de que a arte poderia ser um instrumento eficaz de reconversão dos fiéis e de doutrinamento nos valores da fé católica. Considerando isto, este artigo mostra como a alegoria foi utilizada como instrumento de interpretação e construção do discurso religioso, como na obra História do Predestinado Peregrino e de seu Irmão Precito. A predisposição da alegoria para veicular conceitos abstratos através de visualizações concretas, aliada a uma forma de expressão indireta, tornaram-na um poderoso instrumento apologético, didático e recreativo para aquela época. Palavras-chave: Religião e Literatura. Peregrinação. Alegoria. Contrarreforma.
ISSN:2175-5841
Contains:Enthalten in: Horizonte